PERGUNTAS
FREQUENTES

Veja abaixo as dúvidas frequentes

Pesquisa

    • Onde encontrar óleo o Motul?

      As nossas vendas são feitas através de distribuidores regionais. Para saber qual o distribuidor mais próximo de sua região acesse o nosso site (www.motul.com) e clique em “encontre um distribuidor” ou envie o seu contato para o e-mail: [email protected].

    • Quantos quilômetros posso rodar com óleo Motul?

      O intervalo de troca é definido pelo fabricante do veículo no desenvolvimento do projeto do motor, levando em consideração a qualidade do combustível, acabamento das superfícies do motor, a qualidade do filtro de óleo e outros aspectos. Os nossos lubrificantes recomendados estão aptos a cumprir o intervalo definido pelo fabricante. É importante destacar que a referência numérica dos nossos produtos (3000, 5000, 7100) não diz respeito a quilometragem.

    • O que significa Technosynthese®?

      Technosynthese® é uma tecnologia registrada da Motul, baseada numa combinação de óleos básicos premium, para alto desempenho.

      Na linha 5100 para motos, o uso de Éster como óleo básico sintético garante um produto de alto desempenho para uso diário com a adição de outros básicos sintéticos e minerais premium.

      Para carros, focados em garantir as homologações dos fabricantes, nas linhas 2100 e 4100 temos uso de sintéticos e minerais que oferecem ótima proteção, enquanto na linha 6100, o uso somente de óleos básicos 100% sintéticos, garantem um produto superior e com mais aprovações.

    • Posso utilizar 300V no meu carro/moto (uso diário)?

      Os produtos da linha 300V podem ser utilizados para uso diário sempre que o objetivo seja extrair o máximo da potência do motor. A linha 300V foi especialmente desenvolvida para competições, onde a solicitação é de alto desempenho com redução de atrito e melhoria no movimento relativo das peças. É recomendado realizar um intervalo de troca reduzido para obter as vantagens do produto continuamente.

    • É necessário trocar o óleo de câmbio automático?

      Assim como outros fluidos usado no veículo, o óleo do câmbio automático sofre degradação ao longo do uso e em algum momento pode ultrapassar o limite de sua funcionalidade, não conseguindo mais desempenhar suas funções corretamente no câmbio. Isso pode gerar desde anomalias de funcionamento até a problemas mecânicos de alto custo de reparo. O intervalo de troca pode variar de acordo com diversos fatores, como condição de uso, projeto da transmissão e recomendação do fabricante, mas um consenso entre especialistas do ramo e nossa experiência, indicam que o óleo da transmissão automática seja trocado em um intervalo de 30.000 a 50.000 km ou 3 anos, o que ocorrer primeiro. Assim, o funcionamento correto do câmbio é garantido por toda sua vida útul, evitando a necessidade de um reparo possivelmente muito caro.

    • Posso adicionar aditivo no óleo da Motul?

      Os lubrificantes da Motul já possuem a composição equilibrada entre óleo básico e o pacote de aditivos. Assim, o lubrificante já está formulado para cumprir todas as suas funções, desde limpeza até a diminuição do atrito entre as peças. Portanto, nós não recomendamos nenhum aditivo extra para o óleo, pois utilizá-los pode prejudicar o equilíbrio químico do lubrificante.

    • Qual produto devo utilizar na corrente da minha moto?

      A limpeza da corrente deve ser realizada com o Motul C1 Chain Clean, que vai retirar todo o resíduo, tanto da sujeira, quanto do lubrificante e manter os retentores da corrente intactos. Em seguida, a lubrificação da corrente deve ser realizada com o produto específico de acordo com o uso da motocicleta. O Motul C2 Chain Lube Road é indicado para motocicletas de uso cotidiano, de baixa ou média cilindrada. O Motul C3 Chain Lube Off-road é indicado para uso fora de estrada. Enquanto o Motul C4 Chain Lube Factory Line é indicado para motocicletas de média ou alta cilindrada com uso exclusivo em asfalto. O Motul C4 Chain Lube Factory Line também é indicado para condições extremas de alta performance no asfalto, como em autódromos, kartódromos, pois a sua fórmula foi desenvolvida para que permaneça na corrente independente da alta temperatura e rotação elevada.

    • O manual do meu veículo pede um lubrificante mineral para o motor, posso colocar um óleo semissintético ou sintético?

      Em geral é permitido e recomendado o uso de lubrificantes com qualidade maior do que o solicitado em manual, ou seja, se o manual de seu veículo requer um lubrificante mineral, você pode colocar um mineral, semissintético ou sintético, desde que as normas exigidas sejam obedecidas.

    • Qual o óleo ideal para a suspensão da minha moto?

      O fabricante da motocicleta determina a viscosidade do fluido a ser aplicado na suspensão. Porém, a nomenclatura dada para a viscosidade desses fluidos não é equivalente quando comparamos embalagens de diferentes marcas. Portanto, somente pela análise da ficha técnica que a equivalência pode ser verificada. O Guia de Aplicação do Motul Expert (www.motulexpert.com.br) indica o fluido ideal para a suspensão de cada motocicleta. Para ajustar o perfil da suspensão para cada condição de uso e pilotagem, é necessário alterar diferentes parâmetros, como: molas, lâminas, válvulas, etc. Só a troca da viscosidade do fluido da suspensão não será o suficiente. Além disso, o uso de um fluido com viscosidade incompatível com o sistema, prejudica o seu funcionamento.

    • Qual é a diferença entre o óleo de carro e o de moto?

      Nas motocicletas, em geral, o mesmo óleo lubrifica tanto o motor, quanto a caixa de engrenagens e a embreagem úmida. Por conta disso, o óleo de moto possui um pacote de aditivos especialmente desenvolvido para proteger esses componentes e gerar o atrito ideal entre os discos de embreagem. Em contrapartida, nos carros, o óleo lubrifica apenas o motor. É importante ressaltar que isso não significa que o óleo das motocicletas seja superior, pois o óleo de carro deve apresentar grande resistência a degradação para cumprir os intervalos de troca extensos, atender normas severas de desempenho e suportar a contaminação devido a diluição de combustível.

    • O que é Éster?

      O Éster é um tipo de óleo sintético de excelente desempenho devido: a sua alta detergência, alto índice de viscosidade e uma característica importante que é a sua polaridade, que leva o lubrificante a ser atraído pelo metal. Desse modo, é possível observar arranque mais fácil, melhor desempenho em aceleração e menor ruído do motor, além de garantir um motor mais limpo e alta proteção contra o desgaste.

    • Qual é o prazo de validade?

      O óleo lubrificante de motor quimicamente possui prazo de validade indeterminado desde que esteja livre do contato com a atmosfera, umidade, sol e calor. Nos nossos produtos é possível verificar essas informações na própria embalagem, na etiqueta branca. Depois de aberto a durabilidade pode variar, pois a degradação está diretamente relacionada ao armazenamento.